EN | PT
SUPORTE
61.3340-8486
Soluções » Centros de Operação

Centros de Operação


A Spin já implantou mais de duas dezenas de centros de controle de concessionárias de Geração e Distribuição, tendo também participado em algumas implantações de Centros de Controle de Sistemas de Telecomunicações (CHESF e ELN) e Saneamento (SANEPAR).

Um SCADA parametrizado para ser o centro de controle de uma concessionária possui diversas outras funções como, por exemplo, o relatório diário de interrupções, o módulo de EMS, o módulo de gestão da qualidade do sistema elétrico, etc. O SCADA desenvolvido pela Spin permite a adição destes módulos, utilizando soluções internas ou externas, como pode ser observado nos documentos disponíveis para download.

Com o ActionₒGRID a Spin disponibiliza a melhor solução para a automação de concessionárias de distribuição, já estando implantada em mais de uma dezena de concessionárias de distribuição das Américas Latina e do Norte.

Além da implantação, a Spin também oferece serviços de manutenção e atualização tecnológica dos centros, garantido a qualidade das funcionalidades operacionais dos sistemas. Alguns dos centros implantados pela Spin já tem mais de 15 anos e estão up-to-date.

 

Quando se quer implantar um centro de controle é importante que ele seja robusto, moderno, tenha suporte e manutenção que garanta sua evolução tecnológica. É também importante que a empresa integradora tenha experiência comprovada e seja uma referência de atendimento. Isso garantirá o sucesso do empreendimento.

Se você quer implantar um centro de controle, fale com a Spin e tenha uma solução sob medida, moderna e robusta!

 

A Spin implantou Centros de Controle utilizando seu software SCADA na CELPE, CEB, CEEE, CELPA, DME, CEMAR, AMPLA e CHESP. Entre centros gerais e regionais são 16 implantações controlando cerca de 300 subestações e centenas de chaves de poste.

As implantações mais significativas são:

  • CEB (DF): sistema com um módulo de EMS acoplado ao SCADA, por meio de um COS e três CORs, controla todo o Distrito Federal, com trinta e sete subestações e cerca de cem chaves de poste. Ele foi implantado em 2000 e o EMS foi desenvolvido em parceria com técnicos da Unicamp, contemplando estima de estados, fluxo de potência e análise de contingências em tempo real e em modo estudo.
  • CELPE (PE): sistema, por meio de um COI e três CORs, controla todo o estado de Pernambuco com cerca de 135 subestações e mais de 500 chaves de poste. Ele foi iniciado em 1998, com a implantação das 13 primeiras subestações e, na época, dado que não existia ainda o protocolo ICCP, entre centros, a Spin desenvolveu um protocolo balanceado (AVPec) utilizando como base as SDUs do protocolo IEC-60870-5-101.
  • CEEE (RS): sistema iniciado em 1998, com o COR da cidade de Pelotas, e hoje, com o COS em Porto Alegre, controla a área de concessão a CEEE com cerca de 58 subestações. Em 2011, o centro da CEEE passou a ser o primeiro COS de concessionária do Brasil a dispor do protocolo IEC61850 no centro, comunicando-se diretamente com as centenas de relés das subestações.

CEB_Abertura

A Spin implantou cinco Centros de Operação de concessionárias de geração:

  • CESP: seu Centro de Produção, implantado em 2006, controlando seis usinas (Jupiá, Ilha Solteira, Três Irmãos, Paraibuna, Porto Primavera e Jaguari).
  • Enercoop: seu Centro de Controle gerencia três PCHs, no Mato Grosso.
  • EMAE: seu Centro de Controle gerencia três usinas, duas elevatórias e uma barragem. Hoje a EMAE está incluindo o ActionₒNET no COS da EMAE para utilizar suas funcionalidades de mobilidade.
  • ENERFIN: o Centro de Operação do Complexo de Osório é o maior da América Latina, compreendendo vários parques com cerca de 125 aerogeradores.
  • QGER: em 2013, a Spin iniciou a implantação do Centro de Operação Integrado da Queiroz Galvão Energias Renováveis, que hoje já contempla três parques eólicos e quatro usinas hidrelétricas distribuídos em alguns estados do Brasil. Este foi o primeiro Centro de Operação utilizando o ActionₒNET, permitindo que usuários, por meio de tablets e smartphones, tenham acesso às informações técnicas e gerenciais do sistema.

UHE_Geral

Com o Action₀GRID, a Spin se propõe a implementar um centro de operação da distribuição em que o SCADA alimenta em tempo real o módulo ActionₒOMS (Outage Management System), que faz a gestão de eventos causados por alterações topológicas na rede elétrica. Assim, registra os blecautes, mostra graficamente o estado de energização da rede elétrica, permite simulações de manobras e falhas, etc.

Em cada posto de despacho, como mostra a figura abaixo, o operador terá acesso a telas do SCADA e OMS, podendo tomar todas as providências necessárias para o rápido restabelecimento da energia. Ferramentas de simulação são disponíveis para o operador poder verificar o impacto de uma dada ação, antes de executá-la.

OMS_SCADA

Agende um atendimento

  • This field is for validation purposes and should be left unchanged.